2nd abr, 2011

Pesquisa

Dear Students,

Let’s do our part to be better in the next ’statistics’?

Have a nice weekend! :-)

Brasil ocupa a 31ª posição em habilidade de inglês entre adultos em ranking mundial

RIO – O Brasil ocupa a 31ª posição, entre 44 países, em termos de proficiência (habilidade) em inglês entre adultos. É o que diz o EF English Proficiency Index (EPI), primeiro índice que compara a habilidade em inglês de adultos de diversos países, divulgado pela instituição internacional Education First (EF).

Elaborado com base em testes de inglês feitos por 2 milhões de pessoas adultas na faixa etária de 16 a 30 anos, no período de 2007 a 2009, o EF EPI mostra que os quatro países que compõem o chamado grupo do Bric (Brasil, Rússia, Índia e China) têm desempenho similar, com classificações próximas no ranking. A China ocupa o 29º lugar em habilidade em inglês de adultos, Índia o 30º e Rússia o 32º.

O índice destaca, porém, que entre os países da América Latina, a posição do Brasil foi melhor, superando inclusive o Chile e a Venezuela. De acordo com a pesquisa, o Brasil ficou na 6ª colocação no continente.

O vice-presidente da EF Englishtown para a Europa e Américas, Julio De Angeli, informou que o Brasil

- não está bem posicionado. É considerado um país com uma baixa habilidade em inglês, mas que pode melhorar – disse durante entrevista à Agência Brasil.

De Angeli avaliou que na América Latina como um todo, a classificação dos países foi ruim pelo fato de o idioma espanhol ser usado na região para o comércio, a diplomacia e em viagens.

Os primeiros lugares do ranking em habilidade no idioma inglês entre adultos são ocupados pela Noruega, Holanda, Dinamarca e Suécia. A Argentina, classificada na 16ª posição, tem uma habilidade considerada moderada. Já a Tailândia, Turquia e Cazaquistão detêm as últimas posições, ocupando respectivamente o 42º, 43º e 44º lugares.

Veja o Ranking:

1 – Noruega

2 – Holanda

3 – Dinamarca

4 – Suécia

5 – Finlândia

6 – Áustria

7 – Bélgica

8 – Alemanha

9 – Malásia

10 – Polônia

11 – Suíça

12 – Hong Kong

13 – Coréia do Sul

14 – Japão

15 – Portugal

16 – Argentina

17 – França

18 – México

19 – República Tcheca

20 – Hungria

21 – Eslováquia

22 – Costa Rica

23 – Itália

24 – Espanha

25 – Taiwan

26 – Arábia Saudita

27 – Guatemala

28 – El Salvador

29 – China

30 – Índia

31 – Brasil

32 – Rússia

33 – República Dominicana

34 – Indonésia

35 – Peru

36 – Chile

37 – Equador

38 – Venezuela

39 – Vietnã

40 – Panamá

41 – Colômbia

42 – Tailândia

43 – Turquia

44 – Cazaquistão

Source: from here.

Responses

Achei a informação bem interessante, só não achei o mesmo da colocação em que o Brasil se coloca; Não me surpreendi com o resultado, pois o Brasil está em desenvolvimento. Alguns anos atrás, garanto que os índices deveriam ser piores. O Brasil esta crescendo mundialmente e o Inglês vem sendo obrigatório a cada brasileiro que entra no mercado de trabalho nos dias atuais. Com isso, o número de jovens e adultos com habilidades em inglês aumentarão gradativamente em pouco tempo e poderemos nos orgulhar da posição que nosso país ocupará.

Viviane Rodrigues T: 2002

Péssimo, né professora?
Pode deixar que, eu pelo menos, tentarei ao máximo contribuir com o Brasil para uma melhor colocação, afinal, para nós que queremos trabalhar na área de computação, o inglês é indispensável. E mesmo pra quem não quer, o inglês é como uma estrelinha no currículo. Fora que para ver filmes e navegar pela internet, o inglês facilita muito o entendimento.

Caramba a Índia está na nossa frente, realmente temos que melhorar isso aí. Eu gosto muito de inglês e queria poder ajudar, numa próxima estatística a mudar a posição no ranking em que o Brasil se encontra.

Mariani Macedo
Turma: 2001

31 ?? rs, não sei se acho isso bom, ainda mais entre os paises latinos 6° atrás de El salvador ¬¬ e pior ainda atrás da Argentina rs, bom por ser a língua mais importante no mundo atual espero que o nível do Inglês do nosso país suba, espelhando uma sociedade que também evoluiu.
^^

Concordo que o Brasil tem uma posição baixa mesmo. Mas não podemos esquecer que estamos avançando!
E pelo o que entendi, a pesquisa foi feita entre adultos! Hoje tem muitos jovens interessados e afim de aprender inglês. Aumentaram e muito a quantidade de cursos.. Tudo mostra que a tendência é melhorar.
Portanto acho que daqui a uns 10 anos essa pesquisa vai mudar muito, pelo menos pela parte do Brasil.

Nome: Bruno Marques
Turma: 2003

Viviane,

Eu também acredito que esta situação irá melhorar.

Concordo, Amanda! I’m sure you will make the difference!

Mariani,

Você sabe que pode mudar, não é? :-)

Com certeza, Kaique. Eu também espero que melhore!

Bruno,
Acredito que o próprio município do Rio de Janeiro está tentando reverter esta situação. Os alunos do município já estão começando a estudar inglês quando pequenos, no Fundamental I – claro, por conta da Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016, mas com certeza este será um grande avanço para as novas gerações. Estas crianças, se Deus quiser, serão fluentes no idioma inglês e não terão mais problemas no mercado de trabalho. Os mais velhos precisam ‘correr atrás do prejuízo’ para terem melhores oportunidades. (= better opportunities, better jobs, better SALARIES!)

Concordo com os comentários anteriores, que estamos em uma posição baixa e que o Brasil está progredindo, mas mesmo que abram mais oportunidades, abram-se portas diante de nós, não podemos forçar pessoas a entrar, o que quero dizer é que é preciso ter interesse, sabemos que no Brasil há uma boa porcentagem de pessoas que não estão nem aí. Para que possamos subir para uma colocação melhor, além de mais oportunidades, precisamos de mais pessoas para aproveitá-las. Professora, como você falou, sobre os alunos do município estarem começando a estudar inglês quando pequenos, espero que estas crianças ainda mantenham a vontade de aprender, caso isso aconteça, acredito que em pouco tempo nosso rank subirá bastante, caso contrário acho que não mudará muita coisa.

Nome: Alan Rocha Garçone
Turma: 2003

31º Que horrivel!
O Brasil pode sim estaR em desenvolvimento e estar em uma mudança constante para a melhora , mais nossa ele esta muito la embaixo, como disse a Mariane ate a India esta na nossa frente! Hoje em dia necessitamos de ingles para tudo, o mercado de trabalho esta disputadissimo, e o ingles ja virou algo obrigatorio, sei que as vezes o aprendizado é de dificil acesso mais espero que essa classificação suba muito ate 2016 que sera a copa, e que esteja 3 vezes melhor!
Laiana Jager – 2002

Eu não sei se vocês repararam, mas o Brasil está melhor colocado nesse ranking do que no ranking de ensino escolar
Aqui estamos em 31º lugar de 44 e no ranking de ensino escolar estamos em penultimo lugar(pelo menos da ultima vez que eu vi). Isso não é algo interessante.

Thiago Ferreira
2002

Professora, achei muito legal esse post.
Mas acho que o Brasil poderia melhorar e muito a sua colocação. O pais vem se desenvolvendo, as nossas cidades já estão ficando bem vistas la fora, como por exemplo o Rio de Janeiro que no ano de 2010 e 2011 já foram gravados vários filmes aqui, fiquei sabendo que ainda tem muitos diretores que pretendem fazer seus filmes aqui, e tem muitos cantores que sonham em cantar com cantores brasileiros. E é por isso que o Brasil precisa acordar pra vida, pois falar inglês é uma grande arma para o futuro profissional em qualquer área hoje em dia.

Nome: Ygor Tenorio
Turma: 2002

De uma certa forma eu ja esperava isso do Brasil, tem muita gente que tem dificiencia já com o português que dirá com o inglês, creio também que futuramente isso irá mudar, pois cada vez mais o mercado de trabalho está mais necessitado de pessoas que dominam o inglês, então a procura por um curso de inglês está cada vez maior e ainda com a Copa de 2014, tudo isso irá mudar rapidamente!

Alexander do Couto
Turma: 2003

Bem, parece bom, mas acho que não, no pais da próxima copa e da olimpíadas de 2016 ainda falta muito, um pais como o Brasil, devia ser obrigatório o ensino do inglês em todas as instituições de ensino, desde do jardim.

A gente ainda tem que subir muito nesse ranking, e acho que falta incentivo do governo, mas vamos ver se nos proximos anos isso muda.

Artur Cavalcante – 2003

Tais pesquisas mostram como o Brasil é um país em crescimento, há alguns anos estes índices seriam bem piores com toda certeza. Claro que o Brasil está passando por uma fase que lembra a frase de JK “50 anos em 5″, devido a copa do mundo de 2014 e as olimpíadas de 2016, porém, vieram pro bem do país. O jovem e o adulto se vêem cada vez mais obrigados a ser fluente em inglês pois o mercado de trabalho já exige isso, não há como escapar dos termos em inglês, dos programas de computador em inglês e até mesmo dos estrangeirismos em nossa língua. Acredito no avanço colossal do Brasil neste índice em pouco tempo.

31° posição pode não ser o melhor que podemos fazer, mas não podemos esquecer que os países com posições melhores possuem a mesma oportunidade ou até mais do que nós de evoluir.
Vi pessoas fazendo pouco caso de nossa posição, mas estão esquecendo que 31° posição entre os melhores não é ruim de forma alguma, demonstra apenas que estamos evoluindo gradativamente, e com as melhorias na educação e dedicação e persistência do brasileiro em fazer melhor, nossa geração e futuras viram muito mais capacitadas, além de possuírem também a humildade que só quem vem de baixo compreende.

Ainda nao chegamos num patamar estável mas sei que somos bons, sei podemos ser os melhores basta querermos.
Aposto que na próxima avaliação o nosso desempenho será muito melhor.

31° posição não é o melhor que podemos fazer, mas não podemos esquecer que todos os outro países possuem a mesma ou até mais oportunidades de evolução que o Brasil. Vi o pessoal fazendo pouco caso do Brasil por estar na 31° posição, será que devo lembrar que 31° sim, mas entre os melhores? O Brasil vem evoluindo muito nos últimos anos e podemos esperar muito mais com o decorrer dos anos, principalmente agora com a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016.
Vi pessoas fazendo pouco caso de nossa posição, mas estão esquecendo que 31° posição entre os melhores não é ruim de forma alguma, demonstra apenas que estamos evoluindo gradativamente, e com as melhorias na educação e dedicação e persistência do brasileiro em fazer melhor, nossa geração e futuras viram muito mais capacitadas, além de possuírem também a humildade que só quem vem de baixo, compreende.
Devemos sim, querer a primeira posição, pois é bom um objeto em comum para fazer da competição uma forma de não nos acomodar, mas não devemos esquecer a humildade, pois podemos evoluir muito, e saber reconhecer o próximo, será algo muito valioso e que talvez poucos tenham quando estivermos lá na frente.

Marcus Estevan
2001

Me surpreendi com esses dados, pra mim o Brasil estaria lá pro final do ranking, já que apesar de estarmos em desenvolvimento, ainda falta muita coisa pra ser um país com tanta abrangência do inglês, mas fico muito feliz pelo nosso país!

Não posso discordar que o Brasil esta em uma situação complicada, porem vemos que com o tempo a cultura americana e sua língua vem entrando cada vez mais em nossa sociedade, de forma que cada vez mais a sociedade esta se tocando disso. Assim percebemos isso com o aumento dos cursos de inglês, do numero de escolas publicas com a aplicação dessa matéria e também com o grande numero de palavras do inglês que vemos em nosso dia a dia. Contudo acredito e espero que daqui a uns anos esse resultado mude.

Lucas Mathias Paiva de Farias
2003

31????? Típico do Brasil e depois falam que o Brasil é um país de primeiro mundo, não vejo isso, creio que se o povo brasileiro para pra refletir a gente consegue mudar esse resultado…

Lucas,
Gostaria que você explicasse o teu comentário. Qual situação você gostaria de ver mudada?

Marcus,
Considero estarmos entre os 10 primeiros um grande avanço. Ainda precisamos melhorar sim! O mercado de trabalho agradece! :-)

Assim seja, Tito!

Concordo, Arthur, temos de subir neste ranking!

Tomara que com a Copa de 2014 e as Olimpíadas, esta situação melhore de verdade, Alexander!

Marcus,
Vi que você postou um outro comentário sobre o assunto da pesquisa e tomei a liberdade de colocar os dois em um, ok.
Abraço,

É interessante, sim! Mas o que me dá esperança, Thiago é que mesmo gradativamente, ambas situações melhorem.

Alan,
Excelente colocação: “é preciso ter interesse, sabemos que no Brasil há uma boa porcentagem de pessoas que não estão nem aí.”
Considero importante pensarmos sobre esta questão desta forma: um idioma estrangeiro abre portas: inglês, espanhol, francês, etc. Mas não se pode fugir do inglês e do espanhol principalmente. Tornar-se proficiente em idioma estrangeiro naturalmente irá gerar a ótima consequência que é estarmos entre os primeiros do ranking.

English isn’t that difficult, because most of the english I know was learnt while playing video-games. Then there’s no excuse, because if you want it, you learn it!

2003

Nossa, é bem baixo. Porém eu pensei que estivesse pior. Muitos brasileiros não sabem direito nem a nossa língua, e vão saber outra? Acho que todos deveríamos nos empenhar mais, pois o inglês é a língua universal. E é muito importante em qualquer aspecto, seja a trabalho ou a passeio por outros lugares.

Larissa 2002

Achei que eramos melhores no inglês… acho que isso se deve à nossa cultura ter sido nativa de uma colonia de exploração, diferente dos EUA.

Lucas dos Santos – Turma 3004

Primeiramente muito boa a reportagem, realmente o 31° lugar não é lá essas coisas mas acredito que se o povo brasileiro se empenhar e se o governo ajudar também poderemos subir no ranking, aliás será o nosso dever já que o nosso país irá sediar a copa do mundo e as olimpíadas.
William Yukio- 2002

Isso não é algo muito bom , poderíamos estar em uma posição melhor.Mas isso acontece pois em nosso país não é muito valorizado a educação , são muitos aqueles que nem o português sabem falar direito.Olhando por esse lado estamos numa posição boa, mas só por esse lado.

Paula Herbella 2002

O inglês é muito importante hoje em dia, e as pessoas cada vez mais vão ser cobradas do seu uso. Acho que nessa posição os brasileiros não estão mostrando empenho em aprender o Inglês, que é a língua universal. Espero que o Brasil suba nessa lista, e que os brasileiros se conscientizem em aprender o Inglês.

Vitor Martins 2003

Sim, estamos em uma situação ruim. Mas se olharmos por outro ângulo veremos que o Brasil já esteve muito pior e que existem outros aspectos onde não o encontramos nem entre os cem primeiro. Entretanto, ficar apenas olhando e nos conformarmos com essa situação não ajuda em nada! Temos que melhorar, nos esforçando para aprender mais inglês por exemplo, e assim conseguirmos que um dia nossa nação esteja entre os primeiros lugares.
Flavia Veloso 3003

Triste saber que estamos abaixo de países sub desenvolvidos, como a Índia (Sem desmerecer a Índia) . Mas não me surpreendo com esse fato, pois o Brasil no momento é um país emergente, ou seja, estamos tentando cada vez mais nos desenvolver, e aposto que daqui a 10 ou 15 anos, estaremos ocupando posições melhores. (Se depender de mim tá garantido) Fora o fato de quê a copa do mundo está chegando aí, e provavelmente muitas pessoas vão e estão buscando saber falar inglês, para garantir um bom emprego tirando proveito da copa.

Leandro Barbosa
Turma 2004

Não vejo o 31º lugar como ruim. Mas, considerando que o Brasil está no mesmo patamar de desenvolvimento político, econômico e social de países como o México e a Argentina, acho que essa situação melhorará rapidamente. Acredito no Brasil, pois é um país que está crescendo. Mas se o governo não investir em educação, dificilmente subiremos nesse ranking e ultrapassaremos países como o El Salvador, um país subdesenvolvido.

Nome: Lucas Sereda. Turma: 2001.

wow, nice.

É realmente interessante ver o crescimento e evolução do Brasil nesses aspectos, nesse assunto que diga-se de passagem é tão importante.

Mas ainda há muito o que melhorar, convenhamos. Então espero que o nosso querido país continue assim!

Pedro Henrique G Galdino – Nº 24
Turma: 2004

Bom, é lamentável a posição do Brasil, e acho que só depende do interesse, e também acho que todos concordamos que o brasileiro em geral é muito “rebelde”, desinteressado… E como disse a professora, o mercado de trabalho agradece se o Brasil subir nessa lista. Para nós, alunos do NAVE, é imprescindível o inglês em nossas vidas, nossas áreas no mercado de trabalho exigem muito do nosso inglês, tanto para comunicação como para o próprio trabalho mesmo… Reforço, o brasileiro precisa falar mais em inglês, isso nos ajudará a crescer!

Aluno: George L.L. Alves n°- 15
Turma: 2003

Estamos numa situação não muito boa no ranking, mas o Brasil é um país emergente, estamos evoluíndo a cada momento. Ele pode não estar numa colocação agradável, mas daqui a um tempo poderá ocupar um dos lugares do topo, pois já é uma realidade as pessoas serem cobradas para aprender a língua inglesa. Esta contribui para adquirir um bom emprego, um bom currículo e até mesmo para viajar “sem medo”. Porém, o governo tem que investir na educação, o principal para o país estar na frente e para poder estar no topo.

Amanda Cosendey
2004

Hm, é realmente algo interessante. Eu não poderia imaginar que entre centenas de países o nosso estaria em 31º. Pra mim é uma surpresa, sinceramente.

E ao julgar pela evolução gradativa do Brasil, eu aposto que com o passar do tempo, o nosso país só irá melhorar, subir!

Pelo menos, é isso que eu espero.

Pedro Henrique G Galdino – Nº 24
Turma: 2004

Isso mostra a evolução do Brasil não só cultural como econômica. Hoje as pessoas estão podendo ter condições de pagar cursos de inglês, espanhol, e outros cursos que não são só linguisticos.
Outra é a tão comentada globalização que quase obriga as pessoas a saberem a falar com todo o mundo literalmente, ou seja, usar a língua que a grande maioria usa que é no caso o ingles.

Diego Bernardes
nº 10
turma: 2003;

Realmente, é algo muito interessante de se ver. Não imaginava que o Brasil estivesse na 31ª posição. Ao mesmo tempo que isso é ruim, pelo fato de estarmos numa posição tão baixa, devemos pensar positivo e tentar dar uma melhorada nos próximos resultados.
O mais importante é se empenhar no inglês e tentar melhorar sempre, quem sabe não chegamos ao 1º lugar um dia, hein?!

Gisele Lima – Turma 2002

31º lugar não é uma maravilha, mas para um país emergente não é o ideal. Acho que, para o mercado de trabalho ser favorável a nós, temos que ter uma base de conhecimento; e essa base é, obrigatoriamente, a fluência em outros idiomas, como inglês e espanhol. Não digo tanto por espanhol, mas sim por inglês, que é uma lingua ‘universal’. Por isso apoio o ensino nas escolas, pelo menos o ensino ‘básico’, porque ter pelo menos uma base é fundamental.

Patricia de Oliveira -2002

Sinceramente, acho que essa pesquisa não foi bem elaborada. Adultos nem sempre teem tanto tempo aprender outro idioma, essa pesquisa devia ter abordado os jovens também. Hoje em dia no Brasil, as crianças mal entram no jardim de infância e já estão participando de cursos de inglês. E o nosso país ta evoluindo bastante e rápido em relação à outros países. Consideram essas críticas um tanto injustas. Podemos não ter todo o aparato que os outros tem, mas estamos muito melhor.

Lúcia Lemos 2001

professora.
espero que o Brasil ,melhore na colOCação
Eu não falo muito ingles mas sei que ele é usado conStantemente na internet ,musicas e filme .
O inglês e essencial para o merCado de trabalho, e tambem ajuda muito no currículo se você tiver um curso de inglês.
espero qUEu o BrAsil suba na colocação !

eu acho que a colocação de 31ª não é grandes coisas para o BRasil mais agredito que o Brasil vai melhorar muito nos proximos anos com a chegada da copa muito vam querer saber ingles para poder se comunicar. “muitos empregos serão gerados na copa e precisaram de pessoas fluentes para isso”.

Gostei muito da postagem, fiquei um pouco supresa com a colocação do Brasil, mesmo sabendo que nosso país se desenvolveu bastante.
E o mercado de trabalho também vem ajudando bastante, pois na maioria dos empregos necessita que a pessoa fale inglês ou o espanhol.

Marcelly Libanio – 2001

Nossa , tá muuito lá embaixo… Mas as vezes só um baque desses, pra gente ver que a real situation não é como pensamos …. Tomare que um dia a expressão ” ver para crêr ” não seja mais necessária .

Caciane Almeida- 2001

Péssima colocação, mas o inglês está crescendo bastante dentro do Brasil pelo menos ele ficou dentro do raking e no 31º. Mas como disseram aí, por mim, me empenharei bastante para que isso cresca, pois cada um fazendo sua parte , contribuiremos para que isso cresca rapidamente.
Diogo Velasco, 2001

Eu acho que o 31° lugar não é bom, mas considerando os fatos, eu acho que nao esta tão ruim. Eu siceramente pesava que era pior. Devemos melhor, nos esforçar e mudar esse ranking. Começando pela aula de inglês com a Tia Sôninha :D

Nome: Gabriela Mello B. Pereira
Turma:2001

Realmente a posição do Brasil neste ranking é muito baixa mas não chega a ser decepcionante, pois conhecemos bem a situação em que o Brasil se encontra na questão de desenvolvimento.
Mas ainda não podemos esquecer que cada vez mais pessoas estão se preocupando em aprender não só o inglês mas também outros idiomas, e grande parte destas não está inclusa na faixa etária em que a pesquisa foi realizada. Por isso não devemos perder a esperança de que ainda chegaremos “bem alto”.

Wellington Amorim
Turma: 2003

me surpreendi com a colocação em que o Brasil se encontra.. Mas tenho muitas esperanças, pois cada dia mais, nós brasileiros somos cobrados em relação ao inglês. O que antes talvez não fosse tão cobrado assim. Ainda mais quando se fala do mercado de trabalho atual, que está sempre nos exigindo em relação a língua.

Taiana Medeiros – 2001

Não me surpreendeu tanto , mais esperava que estivesse pelomenos em 15º , mas estamos crescendo cada vez mais agora que o inglês faz oarte do mercado de trabalho esta sendo escencial para todos. Espero que nos proximos anos suba cada vez mais a nossa colocaçao.

Victor Pacheco
2001

é, o 31° lugar no ranking, realmente não é muito bom, porem acho que a copa do mundo em 2014, e as olimpíadas de 2016 farão com que o Brasil melhore e quem sabe, até apareça entres os 10 primeiros.
Alem do mais, posso estar enganado, mas sinto que o povo brasileiro está muito mais Interessado em aprender uma lingua estrangeira, principalmente o ingles, por ser a lingua mais usada no mundo.

Gabriel da Hora Turma 2001

Estamos em desenvolvimento, não é apavorante. Levando em consideração que a geração que está se formando agora, está com uma base extremamente superior em línguas estrangeiras, sabemos que essa colocação pode aumentar consideravelmente. Minha opinião.
Mesmo com a parte da população que está mais relaxada, um “up” nessa colocação não é impossível.

31º lugar é muito pouco para o Brasil. Mas acho que temos todas as condições de mudarmos essa classificação. Como a pesquisa foi feita entre adultos, esqueceram que hoje em dia, os jovens são os que mais se interessam em aprender inglês.
Daqui a uns 5 anos, ou mais, tenho certeza que esse quadro vai mudar.
NOME: Kennede Cristino tavares Junior
TURMA: 2003

Com certeza, Wellington!

Acho importante frisar que aqueles países que se mostraram superiores no domínio do idioma inglês são justamente países cujos idiomas não são falados em outros países, logo, a variedade de dialetos dentro da mesma língua é pífia. Independentemente da vital importância de se falar inglês no mundo globalizado, temos dentro de nosso país mais de 40 dialetos diferentes, que incluem vocabulários e fonemas próprios, e que mesmo assim podemos fazer nossa comunicação funcionar perfeitamente. É tudo uma questão de adaptação, e sabemos que dentro das fronteiras tupiniquins, as coisas não mudam com uma facilidade tão aparente assim.

Pedro Henrique França
T.: 2004

:-) (Para Gabriela!)

I agree with you, Diogo!

Se olharmos por um certo lado, não é uma colocação ruim e muito menos um caso perdido. Eu acho que o Brasil tem melhorado em muitos aspectos, e um deles é a educação. Acho um progresso lento, mas nítido. As pessoas hoje em dia tem uma educação melhor além de uma consciência melhor estruturada. Existem muitas maneiras de se ver isso, uma delas é o fumo, eu vejo que a minha geração fuma muito menos que a geração dos meus pais. Outra maneira de ver esse progresso é pelo próprio inglês; já que hoje em dia as pessoas se empenham mais em atingir seus objetivos e metas de vida, e para estes serem alcançados é quase sempre necessário um curso de inglês básico.
Torço e acredito que o país vá avançar nesse ranking nos próximos 5 anos.

Matheus Cezar – 22 – 2001

O Brasil superou minhas expectativas nesta pesquisa. Creio que grande parte dos resultados são provenientes de necessidades, ou seja, se a habilidade com a língua inglesa fosse realmente indispensável à massa populacional brasileira, maior seria o número de pessoas aptas a falar o idioma, consecutivamente, nossa posição no ranking seria ainda maior. No Brasil podemos contar com aulas de inglês no ensino público, se nossos alunos não aprendem a língua proposta, acredito que a responsabilidade deve-se ao reflexo de uma baixa demanda do idioma ou/e ao despreparo de grande parte de nossos tutores.

Gabriel Matt – 2004

Deus te ouça, Matheus! E quanto ao fumo, é bom saber que hoje os brasileiros hoje fumam menos. A Educação e a informação ampliam horizontes.

Acho que o Brasil até que está numa boa colocação.
Considerando que a maiorida dos paises na nossa frente são desenvolvidos, e nós não.
Mas ainda precisamos melhorar muito para receber os tantos eventos turisticos que teremos.

Iole Cristina – 2001

Bem, é uma posição ruim, mas pode melhorar. Não sabemos o quanto ruim é, pois não tem a porcentagem da pesquisa, apenas o ranking. Podemos ter 83% da população sem saber.

É empolgante saber que nosso país está crescendo cada vez mais! E o inglês sendo a nossa lingua mundial, é de grande importância que avancemos nessa área!
Lilian, turma 3004

31º lugar? acho que poderíamos melhorar essa posição no ranking né? vou ouvir mais músicas em inglês e ler mais slides que estierem em inglês :D

Até que não é uma colocação muito ruim, por que o Brasil tem melhorado muito nesses últimos anos, não só na língua inglesa, como na educação e muitos outros aspectos. Acredito que ele esteja se desenvolvendo aos poucos, mas que faz muita diferença pra nós brasileiros.
Como o inglês é tão importante para nosso país, já que abre novas oportunidades para os países de fora, e pro mercado de trabalho e é muito usado na internet, musicas e filmes, espero que ele suba de colocação mais rápido.

Délis Silva – 2001

Achei que ficaríamos em uma colocação menor, já que muitos brasileiros tem dificuldade com Inglês. Ainda mais com o fato de que muitas coisas mudam de uma língua para a outra, mais mesmo assim, devemos melhorar isso.

Colocação muito ruim. As pessoas devem se empenhar mais no Inglês e procurar falar outros idiomas. Hoje em dia o Inglês é indispensável e cada vez mais as pessoas vão estar fazendo a sua parte para que o Brasil suba cada vez mais neste ranking.

João Gabriel da Costa
T: 2001

Nossa! Eu não imaginava em que situação nós estávamos. O grande problema do cidadão brasileiro (generalizando) é que ele pensava que o aprendizado de um 2º idioma, principalmente o inglês, era desnecessário para sua vida pessoal e profissional. Estava errado! Hoje ele consegue perceber que por menos experiência profissional o cargo pretendido exija, o inglês ou uma língua estrangeira qualquer é extremamente importante para se obter sucesso em sua admissão. E, por ter perdido tanto tempo em sua juventude, ótima fase para se aprender o 2º idioma, ele acaba correndo atrás de um curso somente quando uma oportunidade aparece, ou seja, já na fase adulta.
O inglês, ou outro idioma, não deve ser aprendido apenas com esse objetivo mas devemos ter em mente outros objetivos maiores, como por exemplo o sonho em trabalhar fora do país, como podemos nos comunicar com pessoas de outros países sem sabermos pelo menos a língua universal, o inglês?
Sabemos muito bem que aprender à falar inglês não é como andar de bicicleta, então fica um aviso: O momento para se aprender é o agora. Amanhã será o momento de aplicarmos o que aprendemos :)

Marcelle Gomes, 2002.

Eu já esperava que a colocação do Brasil fosse baixa, mas não esperava que estava tanto, mas espero que nossa colocação suba no ranking o mais rápido possível por causa da Copa de 2014 e da Olimpíadas de 2016. Só me surpreendi com o japão em 14º no ranking, mas também eu nunca parei para pensar nisso, pois eu achava que esse país não dava a mínima para o inglês por causa do que aconteceu na segunda guerra mundial.
Eu acho que para melhorar a situação do Brasil o governo podia investir cada vez mais no ensino do inglês nas escolas, essa matéria poderia ser obrigatória para todas as séries assim como português e a matemática para que o inglês fosse a nossa segunda língua obrigatória.

Nome: Sabrina do Nascimento
Nº: 28
Turma: 2003

Eu esperava algo maior do Brasil, sinceramente em 31° lugar é muito tenso, mas também em consideração a tantos países acho que é uma classificação boa, mas não quer dizer que não deva melhorar. Fiquei impressionado com a Alemanha em 8° lugar, realmente não achava que um país que pra mim com uma lingua tão diferente fosse dominar tanto assim a lingua estrangeira americana.

Matheus Marins Meireles – 2001

Bom, esse resultado ja nao é tão inesperado, ja que não são muitas as pessoas que dominam o ingles, qualquer um pode ver isso e realmete como já disseram essa situação tem que melhorar muito com todos os eventos que o Brasil pretende presidir no Futuro, competições mundiais super importantes, assim como o ingles seria super necessario ja que é a principal lingua do mundo hoje em dia.

Nome: Bruno Leonardo Turma: 2003

A pesquisa é bem interessante e quanto a colocação do Brasil pensei que ficaríamos numa posição melhor. Então isso nos mostra que devemos melhorar, trabalhar mais esta habilidade para podermos ocupar numa próxima pesquisa, uma posição melhor.

Caryne Rossler 2004

Acho que o Brasil poderia estar em melhor colocação, mas sei que ainda vamos melhorar muito.
Isabela Caroline
2001

Na minha opinião ( e como muitos outros já disseram) isso não é nenhuma novidade. O que o Artur disse é verdade, um país que vai sediar uma copa do mundo ficar em 31° lugar ? E sem falar que todos nós sabemos que o inglês é a língua universal.
Imagina só , quando chegar a copa na hora do jogo e o jogador tiver que daR uma entrevista pra um jornal americano ? Se ele não souber já era, porque o Brasil não tem muita “fama” em relação ao inglês mas , isso é questão de cultura. O povo brasileiro não estava acostumado a isso na época( me refiro a questão de saber se comunicar em inglês). Acho que daqui A alguns anos o povo brasileiro vai começar a se acostumar com esse fato.
_________________________________________

Bruno Henrique Da Silva Travessa Turma: 2003

Poxa vida, em 31º lugar?! Não gostei muito da posição em que o Brasil está, mas creio que é melhor do que estAR em 32º.
Com isso, as pessoas vão ficando mais satisfeitas consigo mesmaS, com mais expectativas para o futuro.
Muito boa essa informação. Acho que com ela podemos rever nossos conceitos sobre o Brasil.

João Paulo S. de Lima – 2004

Caramba, que vergonha!!! A gente ficou atrás da Índia!!!
Agora eu fiquei traumatizado, vou estudar ingles até ficar fluente…
kkkkkkkkkk
Mas, agora falando sério, pode contar comigo para essa próxima avaliação, porque até lá eu já terei terminado meu curso de inglês.

Gabriel Cruz Freitas/2004

Achei uma colocação muito baixa para ser comemorada… Temos muitos motivos para estarmos na frente de alguns países dessa lista, deixamos a desejar…

Carlos Moncken T 3003

Otimo, agora vemos que os caros ccursos de ingles valem a pena. rs.brincadeira.
É ótimo sabermos disso, pois essa vitória só vai contar pra melhorar a cara do nosso país. =D

Carolline Marinho 3003

Eu acho que essa notícia é péssima, porque o Brasil em 2014 vai ser sede da Copa em 2016 das olimpíadas. E o Brasil fica em 31º lugar em habilidade de inglês entre adultos em ranking mundial, mas ainda da para correr atrás do prejuízo.

Turma: 2003

Infelizmente acho que essa situação vai demorar para mudar, as escolas públicas em geral ensinam muito mal o inglês, e o os cursos ainda são muito caros.
Mas espero que eu esteja errado e essa situação mude logo.

É intrigante saber que, mesmo com a valorização que o inglês tem, onde quase todos os empregos pedem um curso de inglês no currículum, o índice seja tão baixo. Porém, é esperado que a próxima geração a da pesquisa, tenha um índice mais elevado.

Caroline Lira
T: 3004

Bem curiosa essa informação, se não tivesse sido abordado no blog, jamais saberia. Todos nós esperamos que nossa capacidade aumente e, eu acho que com o tempo, essa evolução será natural, pela utilização da tecnologia.

Isso só serve para nós mostrar que para o Brasil seR comparado a um país de 1º mundo ainda temos que andar muito, mas eu tenho certeza que com a garra que o povo brasileiro tem um dia nós chegaremos lá .

Com o tempo eu acho que a gente sobe nesse ranking, com a aproximação da Copa e dos Jogos Olímpicos a tendência é melhorar, o mercado vai precisar de mais pessoas para compensar a quantidade de turistas.

Glenda Teresa T:2003

O Brasil em 31º lugar é de dar orgulho. Sinal de que nós estamos evoluindo.

Mayara Coelho T:3003

Cara, achei uma coisinha estranha: mesmo o Japão sendo “subordinado” aos USA há um tempinho, estão em décimo quarto lugar…não deveriam estar mais acima!?
Maaaaas, mudando de assunto o Brasil até que não está numa posição muito ruim não. Até porque…ESTAMOS NA FRENTE DA RÚSSIA!!! É, não é só preciso ser um país desenvolvido, tem que ser esforçado! Como diria Rock Lee: “O trabalho esforçado derrota o dom natural!”.

AO INFINITO E ALÉM, BRASIL!!!!!!!!!

Tensomon 2003

PoXA… Achei esta notícia bem interessante, pois nela consta que o Brasil esta no 31º lugar ou seja sinal de que nosso país esta se desenvolvendo mais e mais quem sabe um dia nós chegamos entre os 10 primeiros do ranking.

Nome: Paulo Afonso
Turma:2004

Fico um pouco triste com isso pois achava que o Brasil era um pouco melhor do que isso até porque seremos sedes de grandes eventos por isso achava que era melhor mais com um pouco de esforço o Brasil pode melhorar…
DanielOliveira T:2002

Leave a response

Your response: