21st mar, 2011

Programas de Vocação Científica

Instituições oferecem programas de vocação científica a estudantes de ensino médio

15/03 às 11h04 Leonardo Cazes

RIO – Sempre teve vontade de ser cientista no colégio, mas não sabe como? Saiba que várias instituições oferecem programas de vocação científica para alunos do ensino médio. A mais nova integrante da turma é a Fundação Getúlio Vargas (FGV), com foco nas ciências humanas.

Igor dos Santos acompanhou durante um ano o trabalho do Centro de Relações Internacionais da Fundação Getúlio Vargas, no Rio / Foto de Gustavo Stephan

Nos programas de vocação científica, os estudantes acompanham o trabalho dos pesquisadores e, em certos casos, desenvolvem seus próprios projetos. Na FGV, são duas linhas: Política e Relações Internacionais. Melanie Soares, ex-aluna do Colégio Pedro II e recém-aprovada para Serviço Social na Uerj, e Igor dos Santos, do CAp/Uerj, participaram da experiência piloto em 2010 da fundação. E adoraram.

- Eu ia para a FGV três vezes por semana. O trabalho era principalmente ler textos e participar de discussões com os pesquisadores. Foi muito importante para a minha formação – afirma Igor, que ficou na área de Relações Internacionais.

Já Melanie encarou a jornada dupla no ano do vestibular e não se arrepende.

- Eu trabalhei no grupo que estudou as eleições na mídia. Eles foram bem flexíveis com os horários, devido às provas no colégio. Boa parte do trabalho era em casa, mas tinha que respeitar os prazos – conta.

O Cenpes, centro de pesquisas da Petrobras, também oferece um programa parecido. As vagas são principalmente para as áreas de Química, Geologia e Biotecnologia. Para Maria de Fátima Duarte, gerente de Recursos Humanos do Cenpes, o despertar dos jovens para a pesquisa é o objetivo principal.

- É importante chegar junto deles desde a escola para estimular o interesse. Na seleção, a gente procura identificar aqueles com vocação para a pesquisa – explica.

Já Marcelo Dreux, que coordena o programa do Centro Técnico Científico (CTC), da PUC-Rio, ressalta o contato dos jovens com diferentes áreas.

- Quando eles chegam aqui, muitas vezes estão perdidos. Aqui há a possibilidade de transitar por matemática, informática e Engenharia e ver com o que se identifica mais – diz.

Flávio Sancres e Lana Meuren participaram do Programa de Vocação Científica (Provoc), da Fiocruz / Foto de Fábio Rossi

Flávio Sanches e Lana Meuren participaram do programa na Fiocruz e falam animados da experiência: desde o contato com pesquisadores até a ajuda na escolha profissional.

- Sempre quis trabalhar com Farmácia, mas aqui descobri a Bioinformática. Agora, vou começar Ciências Biológicas, com enfoque em Microbiologia, na UFRJ – afirma Lana.

Para Flávio, bastou entrar na fábrica de medicamentos de Farmanguinhos uma vez para descobrir sua vocação.

- Vou fazer Química Industrial – conta.

Cristina Araripe, coordenadora do programa na Fiocruz, relembra a motivação quando o programa começou.

- Todo cientista chega a um momento em que deseja que outras pessoas se interessem por seu trabalho.

Informações extraídas daqui.

Responses

Achei muito interessante!
Às vezes as pessoas desistem das coisas por falta de oporunidade ou porque não tem opções acessíveis.
Eu, por exemplo, queria ser veterinária desde que tinha 3anos de idade, mas eu não sei até hoje se tem curso técnico para esta formação.
Eu acabei vindo para o NAVE, me identifiquei com roteiro, e estou aqui fazendo o curso que gosto, mas desistindo de um sonho.

Que bom, que eles não desistiram.
Como o coordenador do CTC disse, com a possibilidade de transitar pelas três áres é mais fácil de decidir qual profissão seguir, pois podemos nos identificar com aquilo primeiro.
Às vezes, nós jovens realmente somos confusos, meio “perdidos”, no entanto, quando há identificação com algo é muito importante a relação que mantemos com tal coisa, ou pessoa.

by: Aquila

Gosto muito dessa idéia sobre instituições oferecerem esse tipo de oportunidade. Assim como o nave, são esses projetos que nos colocam a frente no mercado de trabalho e facilitam nossa jornada a decidir uma carreira. A experiência adquirida pelos alunos nesses projetos é muito vantajosa.

Marco Antonio 3004

Gostei da ideia, só acho que mais coisas assim deviam ser mais incentivadas e não apenas para matemática, informática, engenharia e cursos semelhantes, mas também em outras áreas. Isso faz com que os jovens, saiam de cima do muro e tomem a decisão correta.

É sempre muito motivador ver instituições e programas como esse surgindo e dando maiores oportunidades a jovens e possiblitando que se interessem por áreas que antes eram desconhecidas por eles.

Uma experiência como essa ajuda bastante na hora de escolher a profissão que vai seguir. Além disso, ajuda a criar mais responsabilidade, pelo fato de cumprir os prazos e ter que administrar o tempo não só para a escola mas também para uma outra atividade.

Achei bem legal o projeto, e que deveria haver um dele implantado em todas as escolas de ensíno médio (lógico, não só nessa área ) onde você possa no mínimo assitir o que as pessoas que tem a profiSSão que vc quer ou que está em dúvida, para saber melhor se está fazendo suas escolhas da melhor maneira ou se vale a pena mesmo, acho que seria um projeto bem legal e não tão difícil de fazer ^^

Eu sempre soube o que queria ser, sempre joguei muito quando criança e no dia em que ganhei o primeiro computador soube que queria fazer algo ligado a informática e a jogos. Mas existem muitos com dúvida no que seguir e esta oportunidade será de grande ajuda para eles, mas acho que poderiam ter mais áreas, para ser algo mais amplo.

Nome: Alan Rocha Garçone
Turma: 2003

Achei o projeto muito interessante, também acho que deveria haver em todas as escolas e áreas. Muitos desses cursos citados no texto já tinham passado pela minha cabeça antes, como por exemplo engenharia e biotecnologia, mas como estou no NAVE pretendo agora seguir nessa área.

Nome: Ygor Tenorio
Turma: 2002

Esse tipo de projeto que estimula bastante o aluno a prosseguir a carreira que ele sempre teve interesse, pena que ainda não é acessível para todos, neste tipo de projeto alunos veem profissionais da área atuando e tira dali conclusões para seu futuro, e sente um pouco do mercado de trabalho, é uma experiência muito boa e estimulante.

Alexander do Couto
Turma: 2003

Muito maneiro esse projeto, é parecido, eu acho, com o que a PUC está fazendo. De levar estudantes do ensino médio para assistirem a aulas, palestras e tal relacionado com o que você deseja fazer futuramente. Isso acaba animando os alunos, e até mostrando novas opções para eles. Pena que eu ainda não sei o que quero fazer na faculdade. Apesaaaaar que, isso pode acabar despertando gostos por áreas antes desconhecidas por mim.

Nome: Mariani Macedo
Turma: 2001

Nós estudantes precisamos de projetos assim para saber o que realmente queremos.
Gosto muito desse tipo de projeto, pois com o contato direto temos vantagens no mercado de trabalho, no NAVE a gente tem contato direto com isso, pois a maioria dos profes do técnico trabalham além do colégio, e isso e bom para o aluno, fora que para nós desenvolver um projeto nosso é mais interessante e satisfatório.

Artur Cavalcante – 2003 – n° 4

E um projeto muito bom, acho que se todos tivessem essa chance de sentir ou ver como são as profissões e modos de trabalho facilitaria e daria muita confiança na escolha de qual profissão seguir. Assim fazendo com que não aconteçam arrependimentos futuros. Apoio essa ideia e espero que ela cresça e se expanda.

Lucas Mathias Paiva de Farias
2003

O projeto é bem interessante e ajuda muito na hora de decidir-mos o nosso futuro.Seria muito bom ter esse projeto em todas as escolas auxiliando os alunos que não têm uma ideia de que profissão querem seguir, incusive eu ! =D

Já não era hora de começarem a criar projetos assim, pois um dos maiores problemas e dúvidas dos estudantes é o simples fato de não saberem com certeza que área seguir, o que atrapalha muito, pois as pessoas podem demorar muito até achar a área que lhe agrada, ou então até passar a vida fazendo algo que não gosta.

Marcus Estevan
2001

É um dica, Laiana!

Que bom saber que a PUC já possui um projeto desse gênero, Mariani! É muito importante sim!

Nossa, Alan, que legal! Mas como você mesmo disse, muita gente está indeciso e esse tipo de programa pode ajudar sim.

Isso é bem legal , poderia ser mais divulgado isso, nem todo estudante sabe realmente o que quer seguir e esses projetos ajudam a entender bem melhor as áreas que nos interessam.Já tem o caso da PUC por um dia , poderia ter mais inciativas das universidades para projetos desse tipo , ate porque é bom pra eles,pois isso divulga-os .

Paula Herbella 2002

Nossa, acho que essa coisa a coisa mais interessante entre todas que vi aqui no blog ( E olha que eu elogiei bastante as outras também ).

Isso sim é uma oportunidade imperdível pra quem tiver o privilégio de usufruir! Mas com certeza é algo que precisa de mais divulgação, se não pode acabar passando despercebido por muitos. E com certeza não é isso que queremos; Não é isso que ninguém quer.

O que cada um aqui quer é crescer por si só e no mercado de trabalho, e isso aí é uma alavanca muito boa para tal feito! Incrível .

Pedro Henrique G Galdino – Nº 24
Turma: 2004

Muito interessante, mas com a Paula falou deveria ser mas divulgado, porque nós estamos na idade das dúvidas e coM certeza a principal delas, e o que vamos fazer quando sairmos da escola, e o que a gente precisa e de orientação, somente isso, e desse tipo de projeto que devemos nós agarrar, porque de repente estamos focados somente naquela coisa, e vendo muitas opções, de repente mudamos nossas ideias.

Tatiana Lemos- 2002

Gosto muito dessa idéia sobre instituições oferecerem esse tipo de oportunidade. isso que nos ajuda no mercado de trabalho e ajudam a decidir uma carreira. Tinham que ampliar as áreas para decidir o o melhor para o futuro.

Victor Pacheco
2001

Muito interessante, Professora!

Isso é uma oportunidade incrível para quem pode né! Como disse o Pedro Henrique Galdino, precisa de mais divulgação, pois não adianta nada um bom projeto, se ninguem o conhece. Eu mesmo, não fazia ideia desses programas de vocação científicas.

Leandro Barbosa
Turma 2004

Também poderíamos, salvo as devidas proporções, adaptar esse sistema ao nosso colégio, ainda que de forma condensada e com aquela “organização” que já virou marca do NAVE. Mas acredito que com uma dose de boa vontade e algumas ideias aproveitáveis, consigamos fazer disso uma excelente oportunidade de formação dos profissionais e um projeto inovador em termos de curso, tendo em vista que nossas especificações técnicas são de uma especificidade única.

Pedro Henrique França
T.: 2004

Esse tipo de oportunidade são realmente essenciais às nossas escolhas, e fico feliz em saber que as instituições realmente se importam conosco, e com o nosso futuro profissional.
Acredito que escolher seja a parte mais difícil.. pois a escolha deve ser certeira, nao devemos errar naquilo que iremos fazer profissionalmente.. caso contrário, perdemos tempo, e ficamos vagando de curso pra curso, até conseguirmos o que realmente queremos!
Gosto da atitude

Taiana Medeiros – 2001

Iniciativas como essas deveriam ser mais divulgadas, conheço muitos jovens que ficam sem rumo ao acabar o ensino médio. Deve ser muito frustrante seguir uma profissão indesejada por falta de conhecimento ou falta de oportunidade.

Matheus Cezar – 22 – 2001

Tais iniciativas sem dúvidas deveriam ser mais divulgadas por seu potencial como aprendizado. Entende-se que ainda não é feita por estar em uma fase de teste. Usarei de exemplo o NAVE, o reconheço como uma boa instituição por ele fazer com que o aluno busque isto, o contato com o profissionalismo e também que corra atrás disso. Mas também não se pode esquecer que iniciativas como estas são feitas não com o intuito de apenas preparar o aluno para o mercado de trabalho, mas sim prepará-lo para a própria empresa que oferece o curso, não que isso seja ruim, muito pelo contrário, pois em geral, estas empresas são grandes em suas áreas.

É uma iniciativa muito boa, pois o ensino é o tempo das dúvidas, que profissão vou seguir? em que faculdade estudar? será que vou passar? Enfim, são muitas dúvidas e ter essa aportunidade, seria muito bom e útil, pois assim poderiamos ter mais conhecimento sobre a determinada area que queremos seguir, assim sabendo se é realmente a profissão certa, aquela que você seguirá durante maior parte da sua vida. Pois uma escolha errada, significa perda de tempo, e seria muito bom evitar isso.
Acho que todos os alunos do ensino médio deveriam ter acesso a essas instituições, para facilitar a escolHa de todos.

Gracielly Sampaio – 2002

Infelizmente, estudar no NAVE, as vezes nos prejudica muito. Se todos do NAVE estivessemos estudando apenas na parte da manhã ou da tarde teriamos tempo para participar de outras diciplínas fora do colégio. Seria muito bom cursar o NAVE e ao mesmo tempo fazer um curso como esse. Seria muito interessante integrar tudo e formar um conhecimento muito amplo!

Victor Souza
3004

Ideias como essas são sempre bem-vindas. Ter a oportunidade de conhecer, experimentar e aprender alguma coisa nova é estimulante.
O NAVE talvez tire um pouco do nosso tempo, mas é um esforço que estamos fazendo para alcançar algo novo, também. Experiências existem e cabe a nós trabalhá-las, mas tudo tem a sua fase.
Eu gostaria de fazer uma vocação científica, mas tenho minhas prioridades, minhas escolhas, que me ajudaram numa área muito abrangente, como a informática.
Realmente a integração é a solução mias viável, para que os jovens decidam o seu futuro daqui pra frente.

Lucas Sereda. Turma: 2001.

Leave a response

Your response: